Em busca dos Mistérios do Mundo Antigo - Incríveis Revelações Arqueológicas - A história Proibida da raça humana - A verdade que não te contaram - Os Gigantes da Antiguidade - Kadumago antigo narrador de Mistérios da Antiguidade - Siga este blog - Se inscreva no canal - Siga a página no facebook - Ajude o trabalho crescer - A verdade que não te contaram - Os Gigantes da Antiguidade - O Continente Perdido de Mu - Os Gigantes Ruivos da América - Deuses do Egito - Os Gigantes Construtores Antediluvianos - Kadumago antigo narrador de Mistérios da Antiguidade - Siga este blog -Se inscreva no canal - Siga a página no facebook - Ajude o trabalho crescer - Dinossauros - um passado não tão distante de nós - Os imponentes megálitos de Baalbek - A História Perdida da Terra - Mundos Antediluvianos

Páginas

As Incríveis Revelações do Livro de Enoque

By illustrators of the 1728 Figures de la Bible, Gerard Hoet (1648–1733) and others, published by P. de Hondt in The Hague in 1728 [Public domain], via Wikimedia Commons
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

O Livro de Enoque é um dos escritos antigos que mais nos informam sobre a antiga e perdida história do mundo e da humanidade. Ele contém os segredos que foram revelados a um homem que literalmente viajou no  tempo e no espaço. Muitas pessoas duvidam deste livro e o consideram como um simples livro de histórias fantasiosas, e isso não é de se admirar, pois a própria Bíblia também é vista desta forma por muitos. Porém as coisas não são bem assim, porque se procurarmos conhecer verdadeiramente a história deste antigo livro e a forma sobrenatural a qual ele está inserido no contexto da humanidade, com certeza mudaremos de opinião.

No Capítulo 1 de Enoque diz: 

"As palavras das bênçãos de Enoque, com as quais ele abençoou os eleitos e os justos, os quais devem existir nos tempos da tribulação, rejeitando toda iniquidade e mundanismo. Enoque, um homem justo, o qual estava com Deus, respondeu e falou com Deus enquanto seus olhos estavam abertos, e enquanto via uma santa visão dos céus. Isto os anjos me mostraram. Deles eu ouvi todas as coisas e entendi o que vi; coisas que não terão lugar nesta geração, mas numa geração que deve acontecer num tempo distante, por causa dos eleitos." (Enoque 1:1-2).

Este texto nos revela que a visão que Enoque teve foi de milhares de anos à frente de seu tempo. Isso engloba o nosso tempo atual e um pouco mais ainda para o futuro, (não sabemos quanto). Assim como Daniel na Bíblia, ele fala para gerações futuras.

A maneira como o livro de Enoque foi encontrado, juntamente com outros tantos pergaminhos antigos nos diz claramente que ele é muito mais antigo do que se supõe. Os manuscritos encontrados são datados do 3° século antes de Cristo, porém eles não são os manuscritos originais, eles foram cópias fiéis dos manuscritos originais que são de eras antediluvianas. No Livro de Enoque nos capítulos 64, 65, 66 e o primeiro versículo do 67 é presumido pelos estudiosos do manuscrito que a versão contida nele seja a de seu bisneto Noé e não de Enoque. 

Isso corrobora para que vejamos o quanto estes textos são antigos. A Bíblia diz que Enoque foi filho de Caim e sobrinho de Sete, (Gen. 4: 17), ou seja, ele esteve inserido literalmente no contexto da história do começo do mundo. No capítulo 5 de Gênesis podemos ver toda a Genealogia desde Adão até os filhos de Noé que recolonizaram o mundo depois do dilúvio.

Descendência de Sete (Gênesis 5:5-32)

Aos 130 anos, Adão gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem; e deu-lhe o nome de Sete.
4 Depois que gerou Sete, Adão viveu 800 anos e gerou outros filhos e filhas.

5 Viveu ao todo 930 anos e morreu.
6 Aos 105 anos, Sete gerou Enos.
7 Depois que gerou Enos, Sete viveu 807 anos e gerou outros filhos e filhas.
8 Viveu ao todo 912 anos e morreu.
9 Aos 90 anos, Enos gerou Cainã.
10 Depois que gerou Cainã, Enos viveu 815 anos e gerou outros filhos e filhas.
11 Viveu ao todo 905 anos e morreu.
12 Aos 70 anos, Cainã gerou Maalaleel.
13 Depois que gerou Maalaleel, Cainã viveu 840 anos e gerou outros filhos e filhas.
14 Viveu ao todo 910 anos e morreu.
15 Aos 65 anos, Maalaleel gerou Jarede.
16 Depois que gerou Jarede, Maalaleel viveu 830 anos e gerou outros filhos e filhas.
17 Viveu ao todo 895 anos e morreu.
18 Aos 162 anos, Jarede gerou Enoque.
19 Depois que gerou Eno­que, Jarede viveu 800 anos e gerou outros filhos e filhas.
20 Viveu ao todo 962 anos e morreu.
21 Aos 65 anos, Enoque gerou Matusalém.
22 Depois que gerou Matusalém, Enoque andou com Deus 300 anos e gerou outros filhos e filhas.
23 Viveu ao todo 365 anos.
24 Enoque andou com Deus; e já não foi encontrado, pois Deus o havia arrebatado.
25 Aos 187 anos, Matusalém gerou Lameque.
26 Depois que gerou Lameque, Matusalém viveu 782 anos e gerou outros filhos e filhas.
27 Viveu ao todo 969 anos e morreu.
28 Aos 182 anos, Lameque gerou um filho.
29 Deu-lhe o nome de Noé e disse: “Ele nos aliviará do nosso trabalho e do sofrimento de nossas mãos, causados pela terra que o Senhor amaldiçoou”.
30 Depois que Noé nasceu, Lameque viveu 595 anos e gerou outros filhos e filhas.
31 Viveu ao todo 777 anos e morreu.
32 Aos 500 anos, Noé tinha gerado Sem, Cam e Jafé.

Fragmentos que unidos nos revelaram coisas espantosas

Mesmo sendo fragmentos, os textos do Livro de Enoque não perderam sua ideia central e nos passam com exatidão todas as informações preciosas que elas contém. Você pode compara-los aos escritos da Bíblia que tem a mesma história. A Bíblia tem toda uma gama de informações que não perde seu contexto, ainda que tenha sido composta por pergaminhos totalmente diferentes em tempo e espaço uns dos outros. Ou seja, os livros se completam maravilhosamente entre si.


Enoque existiu no tempo em que os homens viviam séculos, e comparados a esses homens, hoje nós vivemos meses. Na genealogia de Sete acima podemos observar claramente a longevidade dos homens antediluvianos. Este tempo o qual Enoque pertenceu foi um tempo de seres gigantescos e bizarros habitando a terra juntamente com a humanidade. Ele viu os anjos caídos se relacionarem com as mulheres humanas. Para isso eles tiveram de obter corpos físicos literalmente o que é inconcebível para muita gente. Aí vem a famosa afirmação científica iluminista: "Isso é impossível." Pobres tolos desconhecedores dos mistérios ocultos das histórias mais antigas da humanidade, que se perderam ao longo de milhares de anos, tornando-se meras lendas para o mundo moderno que engatinha como bebê em conhecimento.

Os anjos caídos não tinham mais a natureza dos anjos normais como os que estão nos céus. Esses anjos desejaram e cobiçaram fazer o que os mortais fazem em suas vidas terrenas. E eles conseguiram. Todo o desequilíbrio da natureza, toda aberração e mutações vieram da intervenção desses seres, pois eles mudaram o curso natural que Deus fez para todas as coisas e promoveram o caos no universo, como no livro de Enoque nos diz:

"Destrói todas as almas viciadas na luxúria, e a descendência dos Sentinelas, pois eles tiranizam a humanidade." (Enoque 10:14)

"A Miguel, igualmente o Senhor disse: Vai e anuncia seus próprios crimes a Samyaza, e aos outros que estão com ele, os quais têm se associado às mulheres para que se contaminem com toda sua impureza." (Enoque 10:15).

"Então disse-me: Enoque, escriba da retidão, vai e dize aos Sentinelas dos céus, os quais desertaram o alto céu e seu santo e eterno estado, os quais foram contaminados com mulheres." (Enoque 12:5).


"Sois espirituais, santos, e possuidores de uma vida que é eterna; vos contaminastes com mulheres, procriastes em sangue carnal; cobiçastes o sangue de homens; e fizestes como aqueles que são carne e sangue fazem."(Enoque 15:3).

Estes textos mostram claramente que estes anjos estavam viciados em prazeres carnais e luxúria. Eles não tem nada de simbolismo, como alguns afirmam, mas são completamente literais. Compare os dois textos abaixo de Gênesis e o do Livro de Enoque. Veja a incrível coerência e concordância entre ambos.

"Então eles tomaram esposas, cada um escolhendo por si mesmo; as quais eles começaram a abordar, e com as quais eles co-habitaram, ensinando-lhes sortilégios, encantamentos,e a divisão de raízes e árvores. E as mulheres conceberam e geraram gigantes" (Enoque 7:10)

"E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. 
Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama."(Gênesis 6-4).

Esses seres são claramente citados tanto na Bíblia quanto no Livro de Enoque. Os textos não se contradizem. Há uma forma de pensamento tendenciosa que impulsiona as pessoas a pensarem que tudo isso não passa de um mito e lendas judaicas. 

O Motivo do Livro de Enoque não estar incluído na Bíblia 

Curiosamente o livro de Enoque não foi incluindo no cânon da Bíblia judaica, e também na Septuaginta , nem nos livros deuterocanônicos. Embora tenha sido considerado reconhecido na  antiga bíblia copta, (Bíblia Etíope), e admitido como sendo sagrado pelos Etíopes. O Livro de Enoque, além de estar incluído na bíblia etíope, é considerado autêntico pelos judeus da Etiópia e era considerado autêntico também pelos judeus tradicionais até o ano 200, portanto fazia parte do cânon bíblico hebraico. Ele foi retirado da relação dos livros considerados sagrados por um rabino. Cerca de dois séculos depois, São Jerônimo, ao criar a primeira bíblia cristã, chamada vulgata, decidiu copiar o velho Testamento dos judeus acreditando que somente ele era autêntico (Pois os judeus assim o consideravam). Por essa razão, o livro de Enoque acabou não fazendo parte da bíblia cristã.

Organização do Livro de Enoque

O livro de Enoque resume-se da seguinte forma:

4Q201 – Enumera os nomes em aramaico dos vinte chefes dos anjos caídos;
4Q204 – Relata o milagroso nascimento de Noé cujo paralelismo é notório com o de Gênesis Apócrifo e os fragmentos do Livro de Noé;
4Q206 – Este é o mais divergente com a versão etíope;
4Q209 – Chamado Livro Astronômico, é consideravelmente mais longo que a versão etíope.

Conteúdo da versão etíope (versão copta)

1–36 O Livro dos Vigilantes (ou Sentinelas, ou ainda, Observadores)
37–71 O Livro de Parábolas (também chamado: O Similitudes de Enoque)
72–82 O Livro Astronômico
83–90 O Livro dos Sonhos
91–108 A Epístola de Enoque.



O Livro de Enoque foi considerado como Escritura na Epístola de Barnabé (16:4) e por muitos dos primeiros pais da Igreja, como Atenágoras, Clemente de Alexandria, Irineu e Tertuliano, que escreveram dizendo que o Livro de Enoque tinha sido rejeitado pelos judeus porque continha profecias referentes a Jesus Cristo.

Existem várias referências possíveis no Novo Testamento ao Primeiro livro de Enoque, entretanto, nenhuma referência é tão evidente como na Epístola de Judas (v.6 e14). 


"E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;" (Judas 1:6)

E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos; (Judas 1:14)

O Livro dos Gigantes

O mais incrível de tudo isso foi outro manuscrito encontrado no mesmo lugar onde foi achado o Livro de Enoque juntamente com mais outros 400 manuscritos totalmente desconhecidos. Um deles foi denominado como "Livro dos Gigantes." Antes de tudo é importante dizer que para muitos leitores da Bíblia Enoque soa como "desconhecido", o que é justo, já que depois de 350 anos Deus o tomou para si. Deste modo o que a Bíblia fala de Enoque é bem vago: 

"Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si." (Gênesis 5:24).

Mas o fato é que Enoque esteve fora de nosso mundo tendo visões futuras. Suas visões atemporais combinam incrivelmente com Gênesis, Daniel, Apocalipse e é claro, com este fragmento chamado "Livro dos Gigantes." Neste fragmento há um intenso diálogo entre Enoque, os Sentinelas e os gigantes. Todo o contexto dos versículos nos mostram claramente as mesmas descrições Bíblicas. Nesses eventos percebemos que Enoque esteve além do tempo e do espaço físico o qual conhecemos tendo estas visões, com a finalidade de registra-las para a posteridade. Ao ler os fragmentos do Livro dos Gigantes juntamente com O Livro de Enoque e a Bíblia, você completa todas as peças deste incrível quebra cabeça e vê que realmente estes são escritos sagrados deixados para a humanidade conhecer sua verdadeira história e origem. 


Enoque viveu antes do Dilúvio, durante uma época em que o mundo, na imaginação antiga, era muito diferente. Os seres humanos viviam muito mais; O filho de Enoque, Matusalém, por exemplo, atingiu a idade de 969 anos. Outra diferença era que anjos e humanos interagiam livremente - tão livremente, de fato, que alguns dos anjos geravam filhos com fêmeas humanas. Este fato é relatado de forma neutra em Gênesis (6: 1-4). Outras histórias vêem esse episódio como a fonte da corrupção que tornou necessária a inundação do dilúvio. Segundo o Livro de Enoque, a mistura de anjo e humano era na verdade a ideia de Semyaza, o líder dos anjos maus, que atraiu outros 200 para coabitar com as mulheres. Os descendentes dessas uniões não naturais eram gigantes a 450 pés de altura. Os anjos maus e os gigantes começaram a oprimir os homens e ensiná-los conhecimentos ocultos e proibidos. Por essa razão, Deus decidiu aprisionar os anjos até o julgamento final e destruir a terra com um dilúvio. Os esforços de Enoque para interceder com o céu pelos anjos caídos foram mal sucedidos (1 Enoque 6-16).

O Livro dos Gigantes reconta parte dessa história e elabora as façanhas dos gigantes, especialmente os dois filhos de Semyaza, Ohya e Hahya. Como não existe um manuscrito completo dos gigantes, seu conteúdo exato e sua ordem continuam sendo uma questão de encaixarmos os textos mais cognitivos entre si. A maior parte do conteúdo dos fragmentos presentes diz respeito aos sonhos sinistros dos gigantes e aos esforços de Enoque para interpretá-los e interceder com Deus em nome deles, os gigantes sem sucesso. Infelizmente, pouco resta do relato dos gigantes, mas é provável que esses contos tenham sido derivados, pelo menos parcialmente, da antiga mitologia do Oriente Próximo. Assim, o nome de um dos gigantes é Gilgamesh, o herói babilônico e sujeito de um grande épico escrito no terceiro milênio a.C. "A Epopeia de Gilgamesh."

Resumindo

A dimensão desses mundos além do físico o qual conhecemos, é muito diferente. Tanto que esses homens tiveram momentos onde quase sucumbiram, caídos sobre seus rostos à ponto de não suportarem tamanho assombro. Neste momento eles não estavam mas em seu estado físico natural, eles tinham literalmente sido arrebatados para uma outra dimensão a qual ainda é um mistério para nós. Mesmo estando em um estado espiritual paralelo estes homens não suportavam. Geralmente neste momento um anjo vinha e revigorava as forças desses homens, que neste caso foi Enoque. Como ele mesmo diz em sua visão:

"Um grande tremor veio sobre mim. Meus lombos foram curvados e soltos, meus rins foram dissolvidos; e eu cai sobre minha face. O santo Miguel, outro santo anjo, um dos santos, foi enviado, o qual levantou-me. E quando ele levantou-me, meu espírito retornou, pois eu fui incapaz de suportar essa visão de violência, sua agitação e o choque do céu. Então o santo Miguel disse-me: Por que estás perturbado com essa visão?" (Enoque 58:1,2,3).

No mundo moderno o qual vivemos hoje, as pessoas estão tomadas por cientificismo e incredulidade. Elas duvidam de tudo. O mundo se "contaminou" com o ceticismo científico, que pensa que tudo pode ser explicado. Na verdade existem coisas que não podem ser expressadas na linguagem humana, e isso aconteceu com Enoque quando ele diz que não achava palavras para descrever sua visão. Aconteceu também com outros que tiveram este mesmo encontro sobrenatural, como foi o caso de São João na Ilha de Patmos. 

O que posso concluir á respeito de tudo isso é que nossa era se tornou um tempo de conhecimentos fúteis e desnecessários. Nos engajamos em causas perdidas que não nos servem para muita coisa. Criamos mentes científicas demais, incapazes de percepções além dos laboratórios, escorados em uma ciência cética, presunçosa e preconceituosa. Nos baseamos em nossas teorias sem sentido, e chamamos de mitologia os conhecimentos antigos.
As fantasias não são os contos, mas a adaptação que fazemos da verdadeira realidade a qual já não conseguimos identificar, por termos nos desconectado a muito tempo do que realmente somos. Assim a nossa vã filosofia não se cansa de seus "porquês", e nos indaga incansavelmente à respeito do que ainda não conseguimos responder. Em nossa arrogância seguimos achando que tudo se resume no mundo temporal o qual estamos inseridos, mas que na verdade é ilusório, transitório e passageiro. A fantasia somos nós e nossas teorias, e o que julgamos mitologia são na verdade conhecimentos reais que se perderam no tempo da longa história de nossos ancestrais. 

by:kadumago

O Livro dos Gigantes Enoque e o Dilúvio


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações

Siga-me nas redes Sociais

Sobre mim

Minha foto
Sou historiador, artista conceitual, escritor e compositor. Um homem apaixonado pelo conhecimento que se sente feliz em poder propaga-lo através de criações artísticas e audiovisuais.

Siga meu blog

Meus outros blogs

Índice das Postagens

Meu canal

Postagem mais recente

As Amazonas do Cáucaso

 Créditos da imagem    Boris Vallejo (Valeggio) "A existência das amazonas não me parecia mais uma fábula depois de eu ter...

Conheça meu Livro

Adquira a sua

Conheça minhas estampas

The Giant's Well Standard T-Shirt Front

Conheça minhas estampas

Postagens mais visitadas

Conheça minhas estampas

Conheça minhas estampas

Atlântida reino dos gigantes

Baixe o livro de graça
kadumago. Tecnologia do Blogger.

Política de Privacidade

Termos e Serviço

Denunciar abuso