Em busca dos Mistérios do Mundo Antigo - Incríveis Revelações Arqueológicas - A história Proibida da raça humana - A verdade que não te contaram - Os Gigantes da Antiguidade - Kadumago antigo narrador de Mistérios da Antiguidade - Siga este blog - Se inscreva no canal - Siga a página no facebook - Ajude o trabalho crescer - A verdade que não te contaram - Os Gigantes da Antiguidade - O Continente Perdido de Mu - Os Gigantes Ruivos da América - Deuses do Egito - Os Gigantes Construtores Antediluvianos - Kadumago antigo narrador de Mistérios da Antiguidade - Siga este blog -Se inscreva no canal - Siga a página no facebook - Ajude o trabalho crescer - Dinossauros - um passado não tão distante de nós - Os imponentes megálitos de Baalbek - A História Perdida da Terra - Mundos Antediluvianos

Páginas

Os mistérios dos símbolos antigos

 By Jorge Láscar from Australia (Goa Lawah Temple) [CC BY 2.0  (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0)], via Wikimedia Commons

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

O símbolo da suástica


O símbolo da suástica está presente em quase todas as culturas do passado, E Ao contrário do que se acredita atualmente, a suástica representa a paz e a prosperidade, e isso era conhecido por diversas civilizações antigas em todo o mundo. 

A suástica, também conhecida como o Gammadion, é um dos símbolos mais antigos e mais amplamente utilizados no planeta Terra. E se você acredita que é um símbolo que representa o mal e a morte, está muito enganado. O símbolo da suástica representa a paz e a prosperidade, e é um símbolo muito positivo. É considerado universal e foi usado por numerosas culturas e civilizações ao longo da história.

Como a conhecemos hoje, a suástica é na verdade uma palavra em sânscrito que significa “aquilo que é bom” ou “tudo está bem”, mas alguns traduzem como “objeto afortunado ou auspicioso”, seja qual for a tradução, é um símbolo positivo.

Para muitas pessoas hoje, a suástica provoca repulsa instantânea. Em grande parte do mundo está ligada a última bandeira do genocídio e da intolerância, o símbolo que ficou irreparavelmente manchado no momento em que foi usado por Hitler.

Mas por mais fortes que sejam essas associações, é importante reconhecer que a suástica representou algo completamente diferente por milhares de anos antes de sua apropriação pelo partido nazista, e que há muitos que ainda a consideram um símbolo sagrado.

A história da suástica é extraordinariamente extensa. Versões do design foram encontradas em esculturas de marfim de mamute pré-histórico, cerâmica chinesa neolítica, decorações de pedra da Idade do Bronze, têxteis egípcios do período copta e entre as ruínas da antiga cidade grega de Tróia.

Seu uso mais duradouro e espiritualmente significativo no entanto, pode ser visto na Índia, onde ela continua sendo um símbolo importante no hinduísmo, budismo e jainismo.

A etimologia da palavra "suástica" pode ser atribuída a três raízes sânscritas: "su" (bom), "asti" (existe, deve existir) e "ka" (fazer).
O significado coletivo dessas raízes é efetivamente "fazer no sentido de  bondade" ou "marcador de bondade". Isso mostra o quanto os nazistas afastaram a suástica de sua associação hindu original como bem-estar, prosperidade e auspiciosidade.

O símbolo, normalmente com os braços curvados para a esquerda, também é conhecido no hinduísmo como sathio ou sauvastika. Os hindus marcam as suásticas nos limiares, nas portas e nas páginas de abertura dos livros de contabilidade - em qualquer lugar onde seu poder de afastar o infortúnio possa ser útil.

No budismo, o símbolo tem conotações positivas semelhantes e, embora seu significado varie entre os diferentes ramos da fé budista, seu valor geralmente está ligado a auspiciosidade, boa sorte e vida longa. No Tibete, representa a eternidade, enquanto os monges budistas na Índia consideram a suástica como "o selo no coração de Buda".

Por causa de sua simplicidade, as primeiras sociedades eram propensas a usar a suástica como qualquer outra forma geométrica elementar, como um lemniscado ou uma espiral. No entanto, foi a religião e cultura indiana a fonte original da qual os nacional-socialistas derivaram a suástica.

O símbolo do Pine Cone

Ele é encontrado em quase todas as culturas ao redor do mundo e  representa a Glândula Pineal, era conhecido por civilizações antigas e representa o Terceiro Olho. Da antiga Roma à antiga Mesopotâmia, o símbolo do Pinheiro é, sem dúvida, um dos mais misteriosos símbolos encontrados na arquitetura e artes antigas.

De acordo com muitos historiadores, o símbolo do pinheiro aponta para o mais alto nível de iluminação possível, algo que foi reconhecido por quase todas as culturas antigas ao redor do mundo. Pode ser encontrada em monumentos e obras de arte, incluindo os produzidos pelos indonésios, babilônios, egípcios, gregos e romanos.

Estranhamente, o símbolo do Pinheiro tinha o mesmo significado para todas as culturas antigas, simbolizando o órgão vestigial secreto: a Glândula Pineal, também conhecida como o "terceiro olho". A razão pela qual este antigo símbolo estava presente em numerosas civilizações antigas é um mistério, que assim como as pirâmides e os grampos de metal, os historiadores e arqueólogos não foram capazes de entender.
.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Índice das Postagens

Total de visualizações

Sima-me

Sobre mim

Minha foto
Sou um homem amante do conhecimento portanto gosto de propaga-lo através de minhas criações artísticas e audiovisuais. Sou historiador, artista conceitual, escritor e compositor.

Se inscreva em meu canal

Siga meu blog

Postagem mais recente

Os indícios de civilizações antigas nas Américas

Petróglifos em Santa Catarina na Ilha do Campeche - foto cortesia do TripAdvisor A teoria de que os Vikings estiveram em Santa Catari...

Conheça meu Livro

Adquira a sua

Conheça minhas estampas


Conheça minhas estampas

Postagens mais visitadas

Atlântida reino dos gigantes

Baixe o livro de graça
kadumago. Tecnologia do Blogger.

Política de Privacidade

Termos e Serviço

Denunciar abuso